Breaking News
recent

4 curiosidades sobre a aspirina que talvez você não saiba

Todos nós já tivemos alguma dor de cabeça que nos forçou a tomar algum medicamento, e no meio destes medicamentos com certeza algumas (muitas) aspirinas desceram guela abaixo, certo? A aspirina tão comum tem lá suas curiosidades que provavelmente você nunca desconfiou.

1 – Aspirina aumenta o risco de zumbido no ouvido

Tomar aspirina pode aumentar o risco de zumbido nos ouvidos. O risco é mais provável entre os pacientes que tomam muitas doses de aspirina, de 8 a 12 comprimidos por dia.

Segundo pesquisadores da Universidade da Califórnia, o ácido salicílico, um produto da decomposição do principal ingrediente da aspirina, danifica o ouvido interno.

2 – A aspirina reduz o risco de câncer

Estudos descobriram uma ligação entre tomar aspirina regularmente e um risco reduzido de câncer, principalmente o câncer de cólon. Um estudo descobriu que a aspirina reduziu em 63% o risco de câncer de cólon em pacientes com alto risco. Outro estudo publicado descobriu que a aspirina diária diminuiu o risco de morte por câncer. Mas atenção: A droga não é recomendada como agente preventivo por falta de provas concretas, mas alguns estudos estão em avanço e indicam também que ela previne a metástase.

3 – Aspirina aumenta o risco de síndrome de Reye

A síndrome de Reye, uma doença rara, caracterizada por lesões cerebrais súbitas e por problemas de fígado. Os sintomas podem incluir vômitos prolongados, confusão mental e convulsões.

A aspirina é aprovada para uso em crianças com mais de 2 anos de idade, mas o medicamento nunca deve ser dado a crianças que estão se recuperando de uma gripe ou catapora por aumentar muito o risco do desenvolvimento desta síndrome.

4- Ela reduz a coagulação, mas…

Todos nós sabemos que isto não é novidade… ela reduz a capacidade de coagulação e portanto não deve ser administrada, por exemplo, quando se tem dengue. Mas ela também não deve ser administrada em grávidas, especialmente no último trimestre. Ela pode, além de tudo, afetar os vasos sanguíneos do coração do bebê.

Tecnologia do Blogger.